sábado, 25 de julho de 2015

Resenha - O Hobbit de J. R. R. Tolkien


Bilbo bolseiro avista a imagem do condado
Minha Capa


Autor:
J. R. R. Tolkien

Gênero:
Ficção, Fantasia.

Título Original:
The Hobbit.

N° de Páginas:
320

Editora:
WMF Martins Fontes.

Formato:
21X14 cm

Acabamento:
Brochura


Sinopse:

Os hobbits são um povo muito antigo, de seres muito pequenos, menores do que os anões. São tranquilos e de boa paz e não exigem mais do que uma boa terra lavrada. Não se sentem à vontade com as "pessoas grandes", só gostam de lidar com ferramentas manuais e não se adaptam a máquinas complicadas. Esta é a história de Bilbo Bolseiro, um hobbit que vive muito satisfeito até que Gandalf, o mago, e uma companhia de anões o levam numa expedição para resgatar um tesouro guardado por Smaug, o Magnífico, um dragão enorme e perigoso. Este é um clássico da literatura universal, precursor de O Senhor dos anéis.



Minibiografia:



Sir John Ronald Reuel Tolkien 03/01/1892 – 22/09/1973) foi um escritor inglês, poeta, filologista, e professor de universidade, conhecido por ser autor das célebres e clássicas obras de fantasia O HobbitO Senhor do Anéis e O Silmarillion. Filho de pais ingleses, Tolkien nasceu na cidade de Bloemfontain na África do Sul, e, depois de ter perdido o seu pai, ele, juntamente com a sua mãe e o irmão, mudou-se para Inglaterra. Ali, Tolkien concorreu a uma vaga na Escola King Edwards em Birmingham, tendo sido aceito numa segunda tentativa. Quando criança, Tolkien foi mordido por uma grande aranha no jardim, um acontecimento que teria mais tarde ecos em suas histórias. Antes de sua morte, Mabel, a mãe de Tolkien, que havia lhe introduzido ao mundo de contos de fadas, e a outras línguas como o latim, já havia entregado a guarda de seus filhos para Francis Morgan, que foi encarregado para dar aos meninos uma sólida educação católica.
Na sua residência em Edgbaston, Tolkien estava perto de uma fábrica que possuía duas torres imensas, que podem ter sido influência para as torres da série O Senhor dos Anéis. Desde a morte da mãe, o rapaz dedicou-se aos estudos demonstrando grande talento lingüístico. Estudou grego, latim, línguas antigas e modernas, como o finlandês, que serviu de base para criação do idioma élfico Quenya e o galês, base para o outro idioma élfico, o Sindarin. Em 1905 os órfãos mudaram-se para a casa de uma tia em Birmingham. Em 1908 deu início à carreira acadêmica, ingressando no Exeter College, da Universidade de Oxford.
Em 1914, ano em que começou a Primeira Guerra Mundial, Tolkien se tornou noivo de Edith Bratt. E, no ano seguinte, mesmo recebendo com honras o diploma em Literatura de Língua Inglesa, ele não conseguiu escapar da convocação militar, e em 1916, depois de casar-se com Edith Bratt, ele foi enviado à guerra. Conseguiu sobreviver à Batalha do Somme, em uma mal-sucedida campanha na França, onde mais de 500 mil soldados foram mortos. Em 1917 nasceu o seu primeiro filho, e no ano seguinte, J.R.R.Tolkien foi enviado de volta à Inglaterra, por ter contraído tifo. Foi nesse período de dispensa em que começou a escrever o Livro dos Contos Perdidos, que mais tarde teria seu nome mudado para O Silmarillion, em 1919, quando Tolkien conseguiu retornar para Oxford. 


Resenha:

O que falar? Sim, existe muita coisa para falar sobre esse maravilhoso livro, mas será que conseguirei falar tudo?

Eu havia acabado de sair do cinema, havia assistido a maravilhosa adaptação do livro para as telonas. Ainda no mesmo dia ao visitar as Lojas Americanas, soube que aquele belo filme havia saído de um livro, e claro que na mesma hora o peguei e levei até o caixa, custou R$40,00, isso em Dezembro de 2012.
Cheguei em casa louco para me aventurar por aquelas páginas. Mas claro, como louco que sou, passei quase meia-hora olhando apenas para a capa ( Que era também o poster do Filme ) Admirando o condado, talvez, da mesma forma que o nosso Herói da história, Bilbo Bolseiro.


Falando mais sobre o Livro:

“Em um buraco no chão vivia um hobbit...” E assim começa uma maravilhosa aventura da incrível criatura chamada, Ladra-Hobbit. Não, não só Hobbit.
Bilbo Bolseiro, assim como todos os Hobbit do Condado, viviam em paz, em suas casas quentes e confortáveis, comida é o que tinha de montão, livros então, nem se fale, Bilbo humilharia qualquer estante de BookTuber. Assim era a vida do pequeno Bilbo, nada mais do que isso, uma maravilhosa rotina ( muito diferente da nossa rotina, não é mesmo? ).
Bilbo tinha uma habilidade com o fumo, isso mesmo, ele fazia aqueles círculos de fumaça, um mais perfeito do que o outro, o que dava a entender que fazia isso a muito tempo.
Em um dia qualquer enquanto olhava do jardim da sua casa, a apaixonante visão do condado, quando um grande Ser o atrapalhou a visão. E sim, era um humano, mas não um qualquer que havia se perdido e encontrado a terras dos pequeninos, era um Mago, um dos cinco Magos. Seu nome era Gandalf, o homem dos fogos de artifícios.



“Estou procurando alguém para compartilhar uma aventura”
                              - Gandalf para Bilbo no Filme: O Hobbit.

Daqui para a frente a tranquilidade de Bilbo Bolseiro será arruinada por anões, quase esmagada pelos fedorentos pés dos Trolls, ameaçada por um Dragão e completamente destruída pela Guerra.

“Eu não posso garantir a segurança dele. E tampouco serei responsável por seu destino”
                               - Thorin para Gandalf no Filme: O Hobbit.

Sim, tudo isso é maravilhoso para nós leitores.
Já imaginou a visita de Treze anões, todos de uma vez só entrando pela sua porta e bagunçando tudo, comendo a sua comida e ainda sendo folgados? Bilbo também não, mas fora isso que acabara de acontecer, treze pequenos homens invadem sua maravilhosa casa. Bilbo perde a cabeça a bagunça dos anões o deixa quase louco. “Raios partam esses anões” disse para si mesmo, em quanto os pequenos homens comiam quase todo o seu estoque.
Para a sorte de Bilbo, os anões sabiam fazer muito mais do que bagunças, sabiam cantar, e muito bem.



“Para além das montanhas nebulosas frias  
adentrando cavernas calabouços perdidos  
devemos partir antes do sol surgir
buscando tesouros há muito esquecidos
zumbiram pinheiros sobre a montanha
uivaram os ventos em noites azuis
o fogo vermelho queimava parelho
as árvores-tochas em fachos de luz”



Mas mau sabia Bilbo que aqueles Anões se tornariam seus grandes amigos no futuro e alguns dos melhores personagens do livro.
Uma aventura inesperada aguardava Bilbo Bolseiro. O Ser mais fraco da Terra-Média, se tornará uma Lenda.
O Livro mistura Tragédia em algumas partes, comédia, cantorias em outras e aventuras em toda a parte assim como a sabedoria de um mestre da literatura: J. R. R. Tolkien.

“Tudo o que temos de decidir é o que fazer com o tempo que é dado a você”

                   - Gandalf


Onde comprar:

Postar um comentário